É…ainda não temos o poder de produzir nosso próprio alimento fazendo fotossíntese. Mas podemos obter muitos benefícios dessa energia radiante!!!!

A incidência de mais ou menos luz no nosso planeta sofre a influência do fato do eixo da Terra ser inclinado. Isso faz com que determinadas regiões, em determinados períodos, recebam mais ou menos luz, originando as estações do ano.

Quando chega a primavera, as temperaturas se tornam mais quentes. As plantas e as árvores produzem novas folhas e flores. As aves retornam de seus lares de inverno e os animais saem da hibernação. O amor está no ar!

Durante o verão, as temperaturas alcançam seus níveis mais elevados. Há mais horas de luz do dia e o Sol é mais intenso. Essa luz solar extra ajuda as plantas a crescerem.

Mas, qual o efeito disso? Como a primavera/verão influencia o humor/saúde?

Nosso humor é influenciado por hormônios como a melatonina e a serotonina. Esses elementos também são relacionados aos níveis de depressão. Como a liberação cerebral dessas substâncias está condicionada a existência de luz solar, no inverno elas sofrem alterações.

Luz dentro do cérebro??? Rsrs…espera aí, não é bem assim. A luz é captada pelo olho, que é um órgão fotorreceptor e um conversor de energia luminosa em energia elétrica, ou impulsos nervosos. Esse impulso atravessa o cérebro, através do nervo óptico, para chegar lá no outro extremo, no lobo occipital do cérebro, onde a imagem é codificada. Nessa passagem, estimula ou inibe a liberação de certas substâncias, alterando nosso estado orgânico e afetivo.

A ideia de que a presença de luz influencia o estado de ânimo do homem já tem dois milênios e há muito é objeto de estudo de profissionais de diferentes campos de atuação, da arquitetura à psiquiatria.

Em seu artigo “A importância da qualidade da luz para o lighting design”, a arquiteta Ingrid Fonseca, pesquisadora da Universidade Federal do Rio de Janeiro, cita registros de cerca de 2.000 anos de idade sobre o assunto. As pessoas que sofriam de letargia e depressão eram aconselhadas a tomar banho de sol e a expor suas faces e seus olhos à luz do dia.

A ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas) inclui entre os conceitos básicos de iluminação o de que “a presença de luz natural pode garantir uma sensação de bem-estar e um relacionamento com o ambiente maior no qual estamos inseridos”.
A presença da luz natural em suas diferentes tonalidades (de manhã é mais amarela, ao meio-dia, mais azul e, à tarde, laranja) serve para situar o relógio biológico dos organismos ao longo do dia.

Ter contato com a informação da passagem para a tarde e da chegada do anoitecer nos deixa mais bem preparados para a ausência do sol durante a noite.

Mas quais são os benefícios da luz solar?

– Vitamina D

Só o fato de a exposição ao sol prevenir a deficiência da vitamina D já traria uma imensa lista de benefícios para este texto. Então, listei alguns que irão nos ajudar a entender.

A vitamina D ajuda o organismo a absorver melhor o cálcio e previne a osteoporose. Alguns estudos apontam também que a deficiência de vitamina D no organismo pode estar relacionada à formação de alguns tipos de câncer, como de mama e de cólon.

A ironia é que a maioria dos protetores solares bloqueiam apenas os raios UVB, e inibem a produção de vitamina D3. Como é um pré-hormônio. a vitamina D3 tem muitas funções internas de saúde.

– Pele nova

Para quem tem doenças de pele como a psoríase, que atinge 2% da população mundial, o sol ajuda a diminuir o processo inflamatório e melhora a resposta imunológica. As lesões, assim, podem diminuir ou até desaparecer. O mesmo vale para a dermatite atópica e para o vitiligo. Mas atenção: a exposição ao sol nestes casos não pode ser extensa. Recomenda-se 15 minutos de sol, no máximo.

– Bom humor

Isso mesmo. O sol eleva naturalmente a produção da serotonina, que ajuda a equilibrar o seu humor e traz sentimentos de felicidade!

– Antidepressivo

Durante algum tempo sem o sol, muitas pessoas ficam deprimidas, e acabam adquirindo o chamado transtorno afetivo sazonal. E essa condição depressiva pode ser facilmente amenizada simplesmente com a exposição desses raios solares.

– Melhora o sono

Como a exposição ao sol ajuda a aumentar o nível de serotonina, isso também aumenta a sensação de bem estar e a eficiência do sono durante a noite, além de auxiliar a adormecer com mais facilidade.

– Alivia dores

A partir dos efeitos anti-inflamatórios da vitamina D, a exposição ao sol também pode ajudar a reduzir a necessidade de medicações para dor, estresse e ansiedade. Essa informação foi confirmada a partir de uma pesquisa realizada em um hospital que analisou pacientes em estado pós-operatório.

– Saúde ocular

De novo, é preciso o cuidado com o tempo de exposição: apenas alguns minutos ao sol ajudam a prevenir a degeneração relacionada a doenças oculares que causam perda de visão.

– Perda de peso

Mais uma vez, o aumento do nível de serotonina trazendo benefícios relacionados ao sol: além de auxiliar no humor, ele ainda regula o apetite. Além disso, um estudo dermatológico chegou à conclusão que a exposição ao sol ajuda a queimar a gordura subcutânea e a reduzir a gordura visceral indiretamente.

– Aumenta os níveis de cálcio

Isso é importante para o fortalecimento de ossos e articulações. Ajuda a prevenir a formação de doenças como osteoporose, doenças cardíacas, autoimunes (como artrite reumatoide e esclerose múltipla, pois ajuda a regular a imunidade), diabetes e o câncer, principalmente no cólon, mama, próstata e ovários, pois reduz os efeitos da transformação das células.

Mas é claro que existe o “lado negro da força”! Tudo que é demais, faz mal.

Mesmo com todos esses benefícios, é extremamente importante não deixarmos de lado todos os cuidados com a exposição excessiva ao sol. A exposição saudável à luz solar precisa ser feita por períodos curtos, de 15 a 30 minutos. Se for ficar mais tempo, use protetor solar e tome os cuidados para que essa exposição não cause problemas como queimaduras, insolação e desidratação.

Então, combinado!!! No próximo dia radiante, vamos para a varanda tomar uma dose programada de felicidade e bem estar!

Rosana Jorge Celiberto (Rosaninha) – @celibertojorge
Professora de Ciências do Fundamental II e Biologia do Ensino Médio do Colégio Spinosa
Bacharel e Licenciada em Biologia pela UNISA
Participação em artigo científico e livros na área da Educação

 

Abrir Whatsapp
Fale com a gente
Olá, gostaria de informações sobre as matrículas