O mundo inteiro sentiu o impacto da pandemia e tivemos uma enorme mudança de rotina.

O corpo físico sofreu consequências absurdas: insônia, o corpo mais acomodado, as crianças ficam muito tempo em frente ao computador, alimentação desregulada, a falta do sol entre outros. A comunicação ficou por conta de uma tela.

Houve famílias que se adaptaram bem às atividades dentro do seus lares. Colocaram rotinas em suas vidas, horário para acordar, limite para a hora do café da manhã, um cardápio saudável para o almoço e jantar.

O mais importante é que destinaram as varandas de suas moradias, suas salas ou quintais para atividades físicas.
Para as escolas,  o grande desafio é recuperar o tempo perdido com os alunos que retornam com “sede de movimentação física” a se adaptarem aos protocolos ainda vigentes a essa nova realidade.

Um estudo brasileiro divulgado pela Revista Brasileira de atividade física e saúde mensurou o impacto da pandemia no comportamento de crianças de 5 a 10 anos de idade. Ele indica uma redução de 54% na prática diária de atividade física e um crescimento de 10% no tempo de sono.
Com a vacinação esse quadro mudou, a prática de atividade física dobrou em todas as famílias.


Caroline Caldas Lacerda / @cabody @bodycarefit
Educadora Física
CEO da empresa Body Care – Assessoria Esportiva
Pós Graduada em Gestão de Negócios e Marketing Esportivo

Abrir Whatsapp
Fale com a gente
Olá, gostaria de informações sobre as matrículas