Olá, no nosso último artigo, entendemos um pouquinho sobre Bilinguismo como também o que é o Multilinguismo e o Plurilinguismo. Lembro que terminamos com as seguintes perguntas:

1 – Bilinguismo: Quanto mais cedo, melhor?

2- A aquisição e o aprendizado da língua são a mesma coisa? 

  

Já ouvimos falar muitas vezes que crianças têm talento natural quando se trata de aprendizado de uma segunda língua, como também que expor a criança a dois idiomas ao mesmo tempo pode trazer confusão e até mesmo atrasar o seu desenvolvimento. Ou talvez você conheça alguém que acredita que já passou da idade para aprender um segundo idioma. Há muitas evidências por aí que apoiam o fato de que podemos aprender línguas em qualquer idade.

As crianças usam mecanismos mais implícitos, ou seja, adquirem a língua naturalmente sem ter que pensar muito no processo, enquanto os adultos usam mecanismos mais explícitos, exige um esforço consciente para aprender uma língua adicional o que envolve criar estratégias de estudo além de refletir sobre o processo de aprendizado. Podemos afirmar que começar na infância tem vantagens. No entanto, vale lembrar que tanto crianças quanto adultos têm capacidade de aprender um segundo idioma ou qualquer outra língua e alcançar a proficiência.

Vamos entender agora a diferença entre Aquisição e Aprendizagem.

O desenvolvimento na aquisição de língua estrangeira é informal e espontâneo, a aquisição é subjetiva e social e se dá de forma natural.

Já a aprendizagem é o estudo consciente da gramática, exige o estudo sobre a língua em uso. O estudante deixa de ser um falante para ser um aprendiz da língua em estudo no que se refere às suas regras. Espera-se que o estudante entenda, através da língua na forma escrita, a estrutura e as regras do idioma, através de esforços intelectuais.

Conclusão:

Estudos apontam que, quanto mais cedo for iniciado o aprendizado de um idioma, melhor. Segundo o Instituto do Cérebro e de Ciências do Aprendizado da Universidade de Washington, nos Estados Unidos, é na infância, mais precisamente até os sete anos, que o cérebro vive um período mágico para aprendizado de uma segunda língua. O mesmo afirma outro estudo feito em Israel (Ferman & Karni, 2010), apontando que as crianças adquirem a língua naturalmente sem ter que pensar muito no processo.

Pode-se pensar em aquisição como o esforço inconsciente, enquanto a aprendizagem significa esforço mais consciente e explícito. Talvez as vantagens mais expressivas em se começar antes possam ser resumidas em um ditado em inglês:

“The early bird catches the worm”, na tradução literal é algo como: o pássaro que levanta cedo pega a minhoca. Isso quer dizer que quanto mais cedo, maior a chance de desfrutar dos benefícios do bilinguismo.

Não existe solução mágica, o processo requer esforço e leva mais tempo do que gostaríamos. Contudo, imagine ter a capacidade de obter de maneira mais natural uma ferramenta que lhe dê uma vantagem cognitiva ainda quando criança, na época da escola, com todos os desafios da vida acadêmica.

Fontes :  Schütz (2006),  Ferman & Karni, 2010).

 

Tema do nosso próximo artigo: O Bilinguismo no processo de alfabetização.

Isso aí, gostou?

Esperamos vocês!

Iara Araújo Barroso Villaverde

Professora e Coordenadora do Programa Bilíngue do Colégio Spinosa
Bacharelado e Licenciatura em Letras pela FAPA/FMU
Pedagogia com Habilitação em Administração Escolar – Uniban
Pós graduação LIBRAS e participação em artigo científico – Educação interativa e aplicada com Surdos FAISP/SELI.

Abrir Whatsapp
Fale com a gente
Olá, gostaria de informações sobre as matrículas