Na argumentação Freud (1973 apud Barros, 2005) […] “nossos desenvolvimentos pessoais e emocionais são determinados durante os primeiros sete anos de vida”. Daí que vem a significação da frase escrita por Freud (1973, p. 85) “a criança é o pai do homem”, pois, é a partir das significações e experiências adquiridas pela criança que se formaliza o adulto.

É importante se trabalhar com o desenvolvimento da expressividade emocional e autocontrole entre as crianças, visto que estão diretamente ligadas a outras habilidades de competência social. Desta forma, é possível que a escola atue prevenindo problemas e promovendo saúde, favorecendo o desenvolvimento pleno dos seus alunos.

Geralmente, as emoções básicas das crianças podem ser reconhecidas à primeira vista, já que elas são pessoas muito transparentes e mostram o que pensam e sentem. Elas são respostas a estímulos externos e estão presentes desde o nascimento. As crianças lidam diariamente com muitas emoções. Sentem raiva, alegria, tristeza, frustração e reagem a esses sentimentos de muitas maneiras –ficam eufóricas, gritam, ficam bravas e, por vezes, o fazem de maneira inapropriada. Vale dizer que todas as emoções são construtivas para os seres humanos.

                Expressões das emoções básicas são essencialmente representadas como:

EMOÇÕES E SENTIMENTOS
– Aceitação, amizade, solidariedade, felicidade, bondade, misericórdia, confiança, segurança, AMOR
–  Alegria, disposição, bem-estar, sorriso no rosto, autoestima e autoimagem positivas… ALEGRIA
– Fechamento, sofrimento, solidão, inimizade, egoísmo, infelicidade, mágoa, melancolia, … TRISTEZA
– Timidez, ansiedade, preocupação, angústia, temor, fobia, apreensão, pânico, depressão, … MEDO
– Ira, revolta, ressentimento, hostilidade, agressividade, ódio, violência, irritação, indignação, … RAIVA

FONTE: Bordignon, 2016, p. 10

As estratégias pedagógicas que possibilitem o desenvolvimento das emoções encontram-se num repertório de atividades pedagógicas que podem ser aplicadas nas escolas com as crianças, desde seus primeiros anos de vida. As relações sociais fazem com que o sujeito possa gostar de pertencer a um determinado grupo e sentir-se parte dele. Isto é uma conquista diária que acontece na escola e o aluno acaba construindo sua identidade neste processo.

AMOR

O amor é a principal fonte de estimulação das crianças. É a demonstração de afeto mais sublime. Ele tem o poder de gerar outras emoções que estimulam as crianças a conquistar seus sonhos e metas de acordo com a idade delas. Ele é a forma como expressamos a afinidade, afeto e empatia às outras pessoas. Por isso, sentir e manifestar amor é vital e ajudará a criança em seu desenvolvimento no ambiente familiar e na sociedade. Esse sentimento proporciona um estado de felicidade e segurança em todas as fases da vida.

O amor é um conceito muito amplo. É mais que um sentimento, é uma forma de vida que transforma as pessoas em seres humanos completos.

O amor é um sentimento que deve ser trabalhado constantemente, pois é uma ferramenta maravilhosa que oferece como recompensa o sentimento de satisfação. Não há outro sentimento que possa substituí-lo.

A empatia é uma forma de demonstração de amor ao outro.

Maria Teresa Giubilato Maciel

Licenciatura em Psicologia – Faculdade Paulistana

Bacharelado em Psicologia com especialização na área escolar – Faculdade ABC – Santo André

Abrir Whatsapp
Fale com a gente
Olá, gostaria de informações sobre as matrículas